Colheita de sangue e registo para medula óssea

A atividade, promovida pelos professores que integram o “Projeto Educação para a Saúde” em parceria com a ADSFM, terá lugar no dia 15 de março de 2019, das 15:00h às 19:00h, na Escola Sede.

Esta recolha está a cargo do Instituto Português de Sangue e da Transplantação (IPST).

This slideshow requires JavaScript.

Quem pode dar sangue?

Pode dar sangue se tiver bom estado de saúde, hábitos de vida saudáveis, peso igual ou superior a 50kg e idade compreendida entre os 18 e os 65 anos. Para uma primeira dádiva, o limite de idade é aos 60 anos.

Agradecemos desde já a vossa colaboração.

Inscrevam-se!

                                                      Dar sangue é dar vida!

A equipa PES

Advertisements

Gripe: vírus que sempre nos assusta.

influenza-virusDeixamos o link:

https://www.rtp.pt/noticias/pais/primeira-sequenciacao-de-209-genomas-do-virus-da-gripe_n18074

para que possam ler na integra a notícia referente ao estudo do genoma do vírus da gripe. Segundo a mesma, estes estudos vão impulsionar os investigadores no conhecimento dos vírus da gripe, percebendo melhor como se adaptam, como evoluem, e a desenvolver vacinas mais eficientes.

 

Estudo demonstra efeitos da agricultura biológica na saúde humana

Segundo a agronegocios.eu, o Centro de Serviços de Investigação do Parlamento Europeu realizou revisões sobre diferentes estudos na área da alimentação e agricultura biológica bem como o impacto dos seus efeitos na saúde humana, com foco na questão da saúde pública.

ag_bio

As conclusões, apontam para o aconselhamento a grávidas e crianças para o consumo de frutas e legumes biológicos, para a necessidade de maiores apoios à agricultura biológica, alimentação biológica e investigação na área, assim como para a necessidade de maior fiscalização.

agricultura-biologicaO estudo demonstra ser já um dado científico que o público consumidor de produtos biológicos tem maior tendência a hábitos de vida saudáveis como um maior consumo de fruta, legumes e cereais integrais.

Estes mesmos hábitos estão associados a uma diminuição da Diabetes tipo 2 e doenças cardiovasculares. Conclui ainda que estas tendências são também positivas ambientalmente estando associadas a uma menor libertação de gases de estufa e melhor uso da terra.

ag_bio3O facto de não serem usados químicos de síntese na alimentação biológica é certamente um fator de redução de riscos para a saúde humana. O estudo conclui que a exposição aos pesticidas é substancialmente reduzida assim como o risco de sofrer das doenças crónicas a eles associadas.

Outro fator de interesse revisto é a qualidade do solo e das plantas na produção biológica. O solo apresenta menores níveis de azoto e o desenvolvimento das plantas é mais positivo. Verificaram-se quantidades ligeiramente superiores de polifenóis em alimentos biológicos, sendo estes compostos importantes para a prevenção de doenças crónicas em seres humanos.

ag_bioOs investigadores apontam para o facto de que há outras variáveis envolvidas no que diz respeito à composição nutricional das plantas, tais como: variedade, tipo de solo, clima e as condições climáticas.

No momento em que se prepara uma nova legislação para a Agricultura Biológica na Europa, as conclusões políticas do estudo apontam para a importância de proporcionar maiores apoios à agricultura biológica, alimentação biológica e investigação na área, assim como para a necessidade de maior fiscalização.

A equipa PES